Folha Espirita online

Editorial junho / 2012

O relato de Xuxa

O psicólogo clínico e mestre em Saúde Coletiva Rossandro Klinjey avaliou, após a repercussão do depoimento de Xuxa no Fantástico, na Rede Globo, no último mês, quando a apresentadora relatou ter sido vítima de abuso sexual até os 13 anos de idade, que o fato, por mais absurdo que possa parecer, é um evento relativamente comum.

Em artigo escrito no site Paraíba On-Line, o colega espírita afirma que no final do século passado, e sobretudo com o avanço das psicoterapias, houve um crescimento na cultura confessional, fazendo vir à tona essa tragédia que se abate sobre a sociedade, seja no seio das famílias, nas igrejas ou escolas, atraindo o interesse crescente da mídia, no cinema, televisão, jornais e novelas, o que tem chamado cada vez mais a atenção do público de uma forma geral. “Trata-se, na verdade, de um reconhecimento tardio de um acontecimento relativamente frequente, que é a ocorrência de abuso sexual na infância, uma preocupação que se manifesta simultaneamente ao desejo da sociedade de entender e minorar os efeitos traumáticos de tais abusos”, diz.
Conteúdo sindicalizado