Folha Espirita online

Editorial abril de 2014

Abril: mês de celebrar!

Abril é um mês no qual temos muito a comemorar. São 150 anos do lançamento de O Evangelho Segundo o Espiritismo, 40 anos da Folha Espírita e um marco na história da obra de André Luiz, pelo médium Chico Xavier: seu reconhecimento pela comunidade científica internacional.

Com O Evangelho Segundo o Espiritismo, lançado em 29 de abril de 1864, temos o início da mais importante tarefa da Doutrina Espírita: cumprindo as promessas do Cristo, o Espiritismo é o Consolador prometido, revivendo, em seu aspecto religioso, o Cristianismo em sua feição mais clara e simples, para que Jesus seja compreendido na essência de seus ensinamentos e exemplos. A obra retoma as lições morais do Cristo, facilitando seu entendimento através das explicações dadas pelos espíritos. As suas parábolas, antes veladas ou muitas vezes entendidas de forma literal, são compreendidas em sua essência.

Atendendo à convocação espiritual, foi publicado, em 18 de abril de 1974, o primeiro número da Folha Espírita. Nestes 40 anos ininterruptos de atividades, podemos destacar momentos históricos, como a campanha do Prêmio Nobel para Chico Xavier, a ação contra o aborto em nível nacional e o trabalho em conjunto com a Associação Médico-Espírita de São Paulo na realização de uma pesquisa científica sobre a mediunidade de Francisco Cândido Xavier, que durou mais de 15 anos, e teve repercussão internacional, auxiliando ainda em roteiros para programas de televisão e de cinema. Em todos estes anos, a Folha Espírita tem procurado ser intérprete dos valores de seu tempo, conforme já esclarecia seu fundador, Freitas Nobre, na primeira edição. Jamais procurou impor convicções, tampouco ser a dona da verdade, busca apenas contribuir para a divulgação da Doutrina Espírita.

Fecha o mês de comemorações um marco na história do Espiritismo: a publicação do artigo intitulado Historical and cultural aspects of pineal gland: comparison between the theories provided by Spiritism in the 1940’s and the current scientific evidence (Aspectos históricos e culturais da glândula pineal: uma comparação entre as teorias apresentadas pelo Espiritismo na década de 1940 e as atuais evidências científicas). Ela coroa a entrada de Chico Xavier em uma das mais respeitadas bases de dados da literatura médica mundial, o PubMed. O artigo, do Departamento de Pesquisas da Associação Médico-Espírita do Brasil (AME-Brasil), liderado pelo dr. Giancarlo Lucchetti, demonstrou que a mediunidade é uma forma de obtenção não usual do conhecimento e que Francisco Cândido Xavier, através de André Luiz, trouxe colaboração inusitada à Ciência Médica.

Como veem, temos muito a comemorar! Boa leitura!
Conteúdo sindicalizado