Folha Espirita online

Editorial agosto de 2012

O assassino de Aurora

Todos nós somos submetidos a inúmeras frustrações ao longo da vida, e nem sempre reagimos bem a isso. Muitas vezes temos acessos de fúria e ira, mas depois nos adaptamos. O que acontece, porém, com os que não se adaptam? Por que alguns sentem essa raiva, ficam ressentidos ou traumatizados, mas conseguem conviver com isso, ao passo que outros extravasam os piores sentimentos de violência e, munidos de arma, abrem fogo indistintamente contra outras pessoas, numa tentativa insana de se vingar de algo ou de alguém? Foi mais uma dessas tragédias lamentáveis que vimos nos Estados Unidos quando James Holmes, de 24 anos, matou 12 pessoas e feriu 59 num cinema da cidade de Aurora, no Colorado. O que move pessoas assim?

Diante das Adversidades

Educa Tua alma
Sandra Marinho

Certa vez, quando eu era mais jovem, estava acampando com amigos num fim de semana e uma prima e grande amiga falou algo que me calou profundamente e me ajudou a mudar um hábito nada saudável que eu tinha naquela época.

Ela me disse: “Sandra, pare de reclamar! Você não percebeu que está o tempo todo reclamando!”.

Um desabafo tão simples, mas que foi um stop! Naquele momento, percebi que de tudo eu reclamava: dos insetos, de limpar peixes pescados no rio, da falta de banheiro, tudo era motivo para eu reclamar. Pouquíssimo eu estava aproveitando do lugar maravilhoso, da natureza no entorno, do convívio com os amigos e com a prima.
Conteúdo sindicalizado