Folha Espirita online http://folhaespirita.com.br/v2 43 anos pt-br Edição dezembro de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/754 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/00014369785c9ef0df777" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/dezembro_18.jpg" width="400" alt="FE de dezembro 2018" title="FE dezembro de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO</b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> 2019 está aí. Aproveite para renovar os seus propósitos! <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O padrão vibratório e a família</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Jornada sobre espiritualidade na Europa</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Mudança de hábitos</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Porque perdoar faz bem</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A tolerância de Chico Xavier</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O voluntariado e o próximo</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Que venha 2019!</b></p> <div align="justify"> 2018 já avança para seus momentos derradeiros, e com ele fica a avaliação de tudo que vivenciamos em seus dias, renascendo as esperanças para o novo ano. Em nossa memória, um ano no qual os acontecimentos nos convidaram a reflexões profundas. <p>A velocidade imposta pelas mudanças que nos circundam desafia nossa capacidade de absorção, e a sensação de que o tempo passa mais rápido é fruto de um bombardeio de comunicações que nos impactam de todos os lados. Nunca tivemos acesso a tantas informações e nos sentimos tão limitados diante de tanto conhecimento. A cada dia, percebemos que o novo e as transformações atropelam nosso entendimento e nos empurram para uma necessidade obsessiva de atualização. Mas, afinal, como estamos absorvendo e nos transformando tendo em vista tudo isso?</p> <p>Talvez, a avaliação de um ano que se encerra deva estar na análise de nossa real transformação, como agimos e reagimos à frente de uma engrenagem de evolução e acontecimentos que não para. Diante de nossos olhos, vimos ser escrita a história de um tempo, de uma era que nos indica o caos da vida contemporânea, a discussão de valores e ideais e a busca desenfreada pelos propósitos existenciais que emergem de uma realidade caótica que demonstra, a cada dia, o seu colapso de valores morais.</p> <p>Ao vermos o transcorrer do tempo e a força avassaladora que nos impõem os dilemas morais de nossa época, não temos dúvida de que a humanidade entrou em um ciclo limítrofe entre o mundo de provas e expiações e o mundo de regeneração. </p> <p>Dessa forma, a nossa reflexão deve ir além do que conquistamos ou deixamos de conquistar no ano que se encerra, mas, sim, como interpretamos e nos adaptamos aos sinais da transformação preeminente que nos bate à porta. Se o ano foi repleto de polarizações de lados supostamente contrários que se justificam com ideais pelo bem comum, como reagimos com relação ao respeito ao semelhante e à tolerância para com as diferenças? Se os acontecimentos do ano apresentaram um despertar à aplicação de leis mais severas para com as práticas de desvios de recursos, como absorvemos a mensagem de que as mudanças que queremos em nossos representantes públicos deve passar necessariamente por nossa mudança individual, expressa nas atitudes não menos condenáveis em nosso dia a dia?</p> <p>Os dias atuais, com a velocidade e a acessibilidade a tudo e a todo tempo, nos fazem refletir que talvez nunca antes fomos tão convidados a exercer as escolhas como ferramentas regeneradoras à nossa evolução espiritual. Temos a certeza de que a frase do convertido de Damasco, Paulo de Tarso, nunca foi tão importante e atual: “Tudo é permitido”, mas nem tudo convém. “Tudo é permitido”, mas nem tudo edifica.</p> <p>Que a reflexão para o novo ano possa vir combinada com nosso desejo sincero de acompanhar as evoluções morais de nossa era através de nossa reforma íntima, aprendendo a escolher de acordo com os valores do espírito eterno.</p></div> Sun, 09 Dec 2018 00:55:26 +0000 Editor 754 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição novembro de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/753 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/0001436978cd55aa4d70a" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/novembro_18.jpg" width="400" alt="FE de novembro 2018" title="FE novembro de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO</b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Trabalho - Sustento para o corpo sem sofrimento para a alma <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O cuidado paliativo na atenção à saúde</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A semeadura é livre; a colheita, obrigatória</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Somos o mármore da obra de Deus</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Campanha Mundial do Evangelho em Casa</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Comunicação não violenta, o caminho</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O exemplo da Dona Cida do Pênfigo</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Orai e vigiai</b></p> <div align="justify"> Encerradas as nossas eleições presidenciais, com a participação de mais de 140 milhões de brasileiros no segundo turno, mais de 57 milhões escolhendo o candidato eleito e outros 47 milhões optando pelo candidato que ficou em segundo lugar, além de outros 42 milhões que votaram em branco, nulo ou se abstiveram, é hora de uma profunda reflexão e vigilância, pois precisamos começar uma nova e importante etapa de vibrações positivas a partir de nossos corações cristãos. <p>O Brasil não merece conviver com o ódio, com a raiva ou com outro sentimento que gere divisões, desuniões ou desequilíbrios. Nós, os espíritas, sabemos muito bem o que a ofensa e as atitudes impensadas e geradas pela violência constroem em nossa vida espiritual.</p> <p>É certo que, por enquanto, não encontramos sistema político melhor que a democracia plena, aquela que resulta da escolha pela maioria de um povo. Portanto, seja de qual lado estivermos, não devemos nos esquecer do respeito ao próximo. Não podemos nos desequilibrar com provocações, seja partindo de nós ou de outros contra nós, pois sabemos muito bem de onde elas se originam.</p> <p>É chegada a hora de superarmos as divergências políticas para continuar a construção de uma sociedade mais justa e evoluída com base nos sentimentos cristãos, conectada diretamente com os princípios da Doutrina Espírita. E, para isso, temos o dever de não propagar sentimentos de ódio, vingança ou maledicência.</p> <p>Oremos e muito para que o novo Governo acerte, pois inúmeros irmãos nossos só contam com os serviços públicos ou com os serviços sociais privados que, na sua imensa maioria, são prestados por anônimos abnegados que se dedicam incansavelmente ao voluntariado. </p> <p>É nosso dever nos manter em vigilância, para que ninguém, governo ou não, coloque em risco as grandes conquistas adquiridas nestes mais de 500 anos de Brasil, desde a descoberta da terra conhecida como sendo o coração do mundo e a pátria do Evangelho. Nestes mais de meio milênio, passamos por momentos difíceis em nossa pátria, o que exigiu muito de grandes e conscientes espíritos que atuaram na política no combate ao arbítrio e as injustiças, tendo muitas vezes de arcarem com a própria existência corpórea para que tivéssemos liberdade e respeito aos direitos e garantias individuais. Sejamos gratos e saibamos reconhece-los hoje e sempre! </p> <p>Que esse novo momento da nossa evolução terrena sirva para lembrarmos dos exemplos de grandes espíritas que serviram na política brasileira, como Bezerra de Menezes, Cairbar Schutell, Freitas Nobre e tantos outros confrades.<br /> Que a reconhecida evolução obtida até aqui não fique estagnada e muito menos retroceda. Que estejamos atentos e vigilantes para que o amor ao próximo seja sempre a primeira engrenagem a mover as nossas ações.</p></div> Wed, 07 Nov 2018 13:12:38 +0000 Editor 753 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição outubro de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/752 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/000143697c7a75291b61a" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/outubro_18.jpg" width="400" alt="FE de outubro 2018" title="FE outubro de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO</b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Amor e reencarnação escrevem a história de <i>Espelho da Vida</i> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O momento exige equilíbrio</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Tolerância para as divergências</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Perante os outros</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Mensagens renovadoras</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Maria Antonia e o valor da prece</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Curados, mas não iluminados</p> </ul> <p><br /><br /> Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>O momento exige equilíbrio</b></p> <div align="justify"> Prestes a vivenciarmos mais uma festa da democracia, momento especial que exige serenidade e reflexão na escolha dos melhores projetos para o Brasil e representantes políticos de nosso povo, deparamo-nos com um País dividido, imerso na intolerância e no desequilíbrio. <p>É hora de escolhermos os nossos deputados, senadores, governadores e presidente. Reconquistamos a democracia! Não há espaço para guerra por divergência de visões e opiniões, para o desrespeito à crença do outro. Cada qual tem a sua evolução e acredita na sua verdade. Não podemos exigir do outro o que ele não tem para dar. Respeitemos o grau evolutivo de cada um. Os kardecistas têm de dar o exemplo no respeito e na aceitação das diferenças de pensamentos e escolhas. Alcançamos o poder de escolher os nossos governantes e os nossos legisladores. Essa grande conquista não aconteceu para brigarmos ou para nos dividirmos.</p> <p>Temos o compromisso de procurar candidatos que se aproximem do nosso modo de pensar. Se alguns de nossos irmãos escolhem políticos com quem não nos identificamos, saibamos respeitar em vez de criticar, ofender e até chegar ao cúmulo de ser intolerantes. Não podemos admitir que alguém seja perseguido por causa de suas ideias, seja quem for e de que partido for.</p> <p>O Brasil, Coração do Mundo e Pátria do Evangelho, trazido por Humberto de Campos, só poderá ser alcançado quando nos enxergarmos no próximo, ou seja, quando não quisermos que façam com os outros o que não queremos que façam conosco. Portanto, o espírita precisa exemplificar através de ações e de obras, começando por respeitar as opiniões diferentes, porque ninguém é proprietário da verdade.</p> <p>Temos de agir com serenidade, escolher os candidatos dentre aqueles que professem os mesmos valores que nós e que, se eleitos, os defendam. Espírita não vota em quem defende o aborto e a sua ampliação legal. O candidato na sua essência deve possuir e cultivar alguns princípios básicos, como ser preparado intelectualmente, ter espírito público por vocação, servir ao coletivo e não se servir dele, ter uma conduta elogiável na apresentação pessoal, ser pacífico, mas muito firme na defesa de suas crenças e compromissos com a espiritualidade, e jamais alguém que defenda questões que violentam os princípios da Doutrina Espírita.</p> <p>A nossa consciência é o primeiro filtro e o primeiro juiz de nossas ações. Os instrumentos disponíveis hoje neste mundo tecnológico permitem saber o que cada candidato pensa em relação a cada assunto, o que nos ajuda a definir nossos votos. Respeitemos as escolhas de cada um, como queremos que os outros respeitem as nossas escolhas, sem nos esquecer que somos responsáveis e responderemos pelo voto que daremos. Que Deus nos ilumine na escolha do que for melhor para o Brasil.</p></div> Fri, 05 Oct 2018 15:10:37 +0000 Editor 752 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição setembro de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/751 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/000143697b0cf38d0e66d" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/setembro_18.jpg" width="400" alt="FE de setembro 2018" title="FE setembro de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO</b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Homens e mulheres. Iguais perantea Lei de Deus <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A mudança do Brasil pelo nosso voto</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Independência e Espiritualidade</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Setembro Amarelo e o suicídio</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Mudanças mentais e equilíbrio celular</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A diferença entre nós e um óvulo fecundado</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Ontem a agressora, hoje a vítima</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Setembro Amarelo</b></p> <div align="justify"> Os dados estarrecedores, porém pouco propagados na mídia a respeito do suicídio, denotam um certo comportamento velado, um silêncio em torno do assunto. Ao destacarmos este mês para falar sobre a prevenção ao suicídio, temos uma excelente oportunidade para trazer a lume os inúmeros fatores de risco, bem como serviços de apoio e assistência aos que padecem. <p>De forma muito consciente da importância do tema, e ciente de sua responsabilidade como comunicador, o jornalista André Trigueiro dedicou-se a escrever sobre o assunto na edição de 1º de setembro do jornal O Globo, reforçando a informação da Organização Mundial de Saúde que indica que o suicídio já seria a segunda principal causa de morte de pessoas entre 15 e 29 anos, sendo que no Brasil o número de casos aumentou 65% entre pessoas de 10 a 14 anos e 45% no grupo que vai dos 15 aos 19 anos (entre 2000 e 2015), enquanto na média geral da população o aumento nesse período foi de 40%. </p> <p>Sem dúvida, são dados alarmantes, e pesquisas indicam que em mais de 90% dos casos confirmados de suicídio há relação com patologias de ordem mental, especialmente depressão. O mês de discussão ajuda-nos a compreender um pouco mais como é possível perceber sinais que podem culminar no ato suicida. Claro que não é fácil perceber, mas vale observar indícios como o isolamento do convívio social, desinteresse e desalento acentuados. Esses são pontos que merecem cuidado. Algumas frases soltas e recorrentes como “se não der certo eu desisto de tudo” ou “não suporto mais nada” – ainda que pareçam ter pouca relevância – também merecem atenção. </p> <p>Diante de caracterizações de ideação suicida é fundamental que se atue de forma rápida, procurando ajuda especializada para a melhor recomendação terapêutica. O Centro de Valorização da Vida (CVV), que teve seu trabalho iniciado em 1962, em São Paulo, tem números de atendimentos cada vez maiores. A organização realiza um serviço voluntário de apoio emocional e prevenção ao suicídio por telefone ou pela internet. As ligações feitas para o número 188 passaram a ser gratuitas em todo o território nacional. Para se aproximar da camada mais jovem da população, a instituição vem operando com grande êxito um chat que abre um canal de comunicação direta com os mais jovens. </p> <p>Não há dúvida de que a busca pela espiritualidade e a prática da caridade têm muito a colaborar com as pessoas como medidas preventivas contra o suicídio. O Setembro Amarelo é muito importante, ao divulgar informações úteis que podem evitar tragédias, e ainda fomenta a criação de redes de apoio e de atenção que extrapolem o universo dos profissionais de saúde.</p> <p>Façamos parte desse movimento, levando aos corações a Doutrina Espírita como fonte de paz e equilíbrio para as questões existenciais, que nos consola, esclarece e transforma. E que a gratidão pela vida e o amor pelo semelhante possam ser nossas bandeiras em mais um Setembro Amarelo. </p></div> Wed, 05 Sep 2018 19:00:33 +0000 Editor 751 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição agosto de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/750 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/0001436977b3659a81fdc" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/agosto_18.jpg" width="400" alt="FE de agosto 2018" title="FE agosto de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO</b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Meditação, a busca pelo equilíbrio das emoções e da mente <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Água é indício de vida em Marte?</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Morte de entes queridos</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Hilda Hilst e a imortalidade da alma</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O exemplo de Leopoldo Machado</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A importância da gratidão</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Uma geração conectada e despreparada</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Brasil homenageia Hilda Hilst e descobre a TCI</b></p> <div align="justify"> A 16ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty, que aconteceu de 25 a 29 de julho, homenageou a escritora Hilda Hilst, que representa como poucas a literatura contemporânea ao explorar gêneros como poesia, ficção, teatro e crônica e versava sobre temas como o amor, a morte, Deus, a finitude das coisas e a transcendência da alma. <p>Ao mergulhar na obra da autora e sua biografia, a cena literária nacional deparou-se com um lado curioso de Hilst: sua inquietude com a finitude da vida, que era muito explícita em suas poesias, sua dedicação a conseguir se comunicar com os mortos. A escritora tinha convicção da vida após a morte e buscava uma conexão com a Ciência para ter essa certeza. Sua busca não era uma prática religiosa, mas um método científico. </p> <p>Hernani Guimarães Andrade, o grande cientista espírita brasileiro, em seu livro A Transcomunicação Através dos Tempos, relatou-nos a experiência:<br /> “Hilda Hilst começou a interessar-se pela TCI, após a leitura do livro de Friedrich Juergenson, Telefone Para o Além. Aproximadamente em 1972, decidiu-se a repetir as experiências de Juergenson. Inicialmente, Hilda usou um gravador pequeno e de qualidade inferior. Deixava-o ligado, ora sozinho, ora perto dela ou de outras pessoas. Durante muito tempo não logrou qualquer gravação de vozes do Além. A primeira vez que ela conseguiu uma captação foi enquanto conversava com uma amiga cética. Esta dizia que só acreditaria naquelas experiências diante de provas. Foi nessa ocasião que no gravador, que estava ligado, surgiram as palavras: ‘Ah, querido.’ Hilda entusiasmou-se e, dali em diante, nas suas gravações, surgia, de vez em quando, a palavra ‘ankar’, nada mais. Numa ocasião em que conversava com um amigo que iria submeter-se a um transplante de rim, apareceu na fita do gravador, que se achava funcionando em meio à conversação, a expressão: ‘Que dia lindo!’ Hilda Hilst procurou aperfeiçoar a técnica das gravações. Passou a usar o rádio acoplado ao gravador. Com o tempo e a persistência, ela foi treinando também a sua capacidade auditiva e passou a obter maior número de vozes.”</p> <p>Vale aqui observarmos a convicção e a coragem dessa autora, que não se omitiu em momento algum. Disse ela em uma entrevista a Elsie Dubugras e Luiz Pellegrini:<br /> “Minha experiência nesse sentido tem sido quase sempre dolorosa. Principalmente no que toca aos chamados meios intelectuais.”</p> <p>Hilda chegara a considerar aquela uma atividade ainda mais importante do que a sua própria escrita. Ela comparecera inclusive no V Colóquio Brasileiro de Parapsicologia e durante sua vida se correspondeu com universidades estrangeiras que estudavam o assunto.</p> <p>Cremos que, ao trazer a lume a obra da escritora, toda a sociedade irá se defrontar com os esforços de uma mulher talentosa, que encontrara na imortalidade uma razão verdadeira para dedicar-se à busca de respostas que aproximassem os dois mundos. Que seus feitos possam continuar a inspirar muitos. E, quem sabe um dia, com a evolução terrena, a comunicabilidade entre os mundos através de aparelhos eletrônicos possa ser uma realidade, como aquela tão sonhada por Hilda Hilst. </p></div> Thu, 02 Aug 2018 15:12:52 +0000 Editor 750 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição julho de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/749 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/00014369783910b76dd71" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/julho_18.jpg" width="400" alt="FE de julhoo 2018" title="FE julho de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <font size="3"><b>EDIÇÃO LIVRE<br /> Acessível a todos<br /> Clique na imagem para ler</b></font><br /><br /> <br /><br /> <b>DESTAQUES</b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Aborto mais uma vez na pauta do Judiciário <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Estudos avançam, mas ainda com viés biológico</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Futebol, eleições e a greve dos caminhoneiros</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Preconceito, uma questão a ser enfrentada</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> As crianças e a humildade</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Não fazer o mal ainda é pouco</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Espíritos obsessores na vida doméstica</p> </ul> <p><br /><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Uma voz em favor da vida que nunca se calou</b></p> <div align="justify"> “É inegável para nós, espíritas, que o aborto é pena de morte aplicada a inocentes.” (Marlene Nobre) <p>O momento em que vivemos, no qual o aborto passa a ser pauta novamente no Supremo Tribunal Federal, é de extrema importância, requerendo, de nossa parte, toda atenção e vigilância. As medidas que avançam na calada da noite sombria e que visam legitimar uma mortandade de proporções inimagináveis trarão consequências nefastas para toda a nossa nação. </p> <p>Durante décadas, as páginas deste mensário foram grafadas com orientações, mensagens e estudos de Marlene Nobre, uma das mais atuantes vozes com que o Movimento Espírita, e a sociedade brasileira, já contou na luta em favor da vida. Ela jamais se calou, ou mesmo se limitou a argumentos religiosos, ou dogmáticos, o que não é uma prática da Doutrina Espírita. Foi além, como uma estudiosa sobre a origem da vida, publicando os livros <b><i>O Clamor da Vida</i></b> e <b><i>A Vida Contra o Aborto</i></b>, que contêm razões científicas que sempre reforçaram o seu posicionamento claro em favor da vida.</p> <p>Ressaltamos aqui alguns trechos de suas inúmeras palestras e textos publicados neste jornal, como uma forma de homenagear e agradecer toda sua luta contra o aborto e que continuará sempre a nos inspirar.</p> <p>Na edição de abril de 2012, ela registrou sobre a origem da vida: “Aprendemos nos melhores tratados de Embriologia que a vida é um continuum que vai do zigoto (célula-ovo) ao velho, sem solução de continuidade. Ainda que existam vozes discordantes, esse é um forte argumento científico em favor do respeito à vida desde a concepção. Mas não é o único, há muitos mais. Embora concordemos com alguns fundamentos da Teoria neodarwinista da evolução das espécies, constatamos que ela tem muitas falhas. A principal delas é ancorar no acaso as explicações da evolução. Recentemente, estudos bioquímicos da célula revelaram que há, nela, um arranjo intencional das partes, com indícios claros de que foi planejada. Essas e outras pesquisas científicas têm apontado para a existência de um Planejador Inteligente, o Grande Doador da Vida.”</p> <p>Em uma de suas palestras, dentre milhares sobre o assunto, Marlene nos revelou: “O aborto é um dos responsáveis pela violência no mundo. Violência gera violência, esses milhões que não renascem ao ano, onde estão eles? Passivos, aceitando tudo, como se nada tivesse acontecido? Ou eles estão inspirando as revoluções, os ódios, as guerras, os desesperos e assaltando as casas do mesmo modo que eles foram assaltados na sua dignidade de espíritos que deveriam renascer...”</p> <p>Tenhamos muito claro que o aborto é, sim, um crime, um ato contra a vida. E oremos muito para que o Brasil não manche seu solo com o sangue oficial de vítimas inocentes. </p></div> Fri, 06 Jul 2018 20:58:11 +0000 Editor 749 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição junho de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/748 <p><a href="https://pt.calameo.com/read/000143697f6ffaab750c8" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/junho_18.jpg" width="400" alt="FE de março 2018" title="FE junho de 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO: </b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Mediunidade ou doença mental? Como identificar <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O mapa genético da depressão</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Victor Hugo e as sessões espíritas</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Manuel Quintão, o descobridor de Chico Xavier</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Conteúdo Programático de Evangelização Infantil</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Um caso de obsessão</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Ante a iminência do suicídio</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Aprovação do aborto na Irlanda</b></p> <div align="justify"> Com muito pesar, 26 de maio entrou para a história como o dia em que, por meio de um referendo, a Irlanda aprovou a legalização do aborto no país. Com a marca expressiva de 66,4% dos votos, os irlandeses decidiram pela mudança da Oitava Emenda de sua Constituição, que vigorava desde 1983, e previa a garantia à igualdade de direito à vida entre o feto e a gestante. Vale dizer que essa era uma das mais rigorosas leis antiaborto do mundo. <p>Mais de 2 milhões de cidadãos irlandeses compareceram às urnas para registrar sua escolha, e o “sim” foi predominante em mais de dois terços dos eleitores. Na prática, o referendo autoriza o parlamento a elaborar uma lei que prevê o aborto legal para todas as mulheres nas primeiras 12 semanas de gravidez, e, até a 24ª semana de gestação, mulheres irlandesas serão autorizadas a interromper a gravidez em situações que coloquem em risco sua vida ou saúde, e ainda em casos em que o feto não tenha chance de sobrevivência fora do ventre materno. </p> <p>A legalização do aborto foi motivada por uma justificativa completamente equivocada de que a sociedade irlandesa mudou e tem se tornado mais jovem e cosmopolita, que avança para romper um passado religioso e muito conservador, e a mudança se faz necessária para suportar o avanço do feminismo global, motivando mulheres de outros países a lutar pelos seus “direitos”. Além disso, levou-se em conta a migração anual de irlandesas que se dirigiam à Inglaterra e País de Gales para realizar o aborto, locais nos quais o ato é suportado pela lei.</p> <p>Destacamos aqui um trecho do livro A Vida Contra o Aborto, de Marlene Nobre, que nos permite compreender a origem da vida através de perguntas e respostas com cunho científico, em que os anatomistas Keith L. Moore, T. V. N. Persaud e Mark G. Torchia atestam: “O desenvolvimento humano é um processo contínuo que começa quando o ovócito de uma mulher é fertilizado por um espermatozoide de um homem. O desenvolvimento envolve muitas modificações que transformam uma única célula, o zigoto (ovo fertilizado), em um ser humano multicelular.” Para eles, o zigoto e o embrião inicial são organismos humanos vivos, nos quais já estão fixadas as bases do indivíduo adulto.</p> <p>Estamos diante de uma tragédia existencial anunciada, em que o orgulho e o egoísmo humano insistem em imperar mesmo diante das comprovações científicas e, sobretudo, da transformação moral em curso em todo o nosso planeta. Oremos para os milhares de espíritos que trazem em sua programação a reencarnação em solo irlandês e serão abatidos pela violência do aborto legalizado. Sem dúvida o porvir reserva à Irlanda um resgate coletivo de grandes proporções.</p></div> Wed, 06 Jun 2018 13:34:05 +0000 Editor 748 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição maio de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/747 <p><a href="http://pt.calameo.com/read/000143697eb6b5e3e632d" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/maio_18.jpg" width="400" alt="FE de março 2018" title="FE de março 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO: </b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A vida no plano espiritual contada nos palcos <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Capital mineira ganha Memorial Chico Xavier</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A importância do Evangelho no Lar</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Vida e obra de Kardec em quadrinhos</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Lançada releitura de livro de Léon Denis</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Como vencer a corrupção no Brasil?</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Conflitos sociais, a guerra de todo dia</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Dia das Mães, o dia do amor</b></p> <div align="justify"> Ao concluirmos esta edição, refletíamos sobre os acontecimentos que nos impactaram recentemente ou que marcariam o mês de maio. Foi, então, que, tomados de uma grande emoção, decidimos dedicar algumas linhas que fossem possíveis de expressar nossa gratidão àquelas que nos permitem a reencarnação, colocando o seu ventre, suas energias e recursos em prol de nosso acolhimento na nova etapa da experiência terrestre. <p>A vasta e transformadora literatura espírita convida-nos a contemplar a reencarnação como uma verdadeira dádiva à qual devemos render graças todos os dias de nossa vida. Como expressar nossa gratidão aos espíritos abnegados que se entregam muitas vezes em sacrifício para que possamos avançar na senda evolutiva?</p> <p>Percebemos o cuidado e a extensa programação de uma reencarnação ao nos depararmos com os relatos de André Luiz no planejamento reencarnatório de Segismundo, com tantos detalhes envolvidos, que nos permitem reconhecer que a Providência Divina nos coloca diante de situações e limitações totalmente adequadas à nossa caminhada. E que dizer do compêndio de amor e resgate que permeiam a trama de reencontros através da reencarnação, na narrativa do livro E a Vida Continua..., protagonizados por Ernesto Fantini e Evelina Serpa? </p> <p>O fio condutor que nos toca o coração, ao nos dedicarmos à contemplação da vida, não pode avançar sem a figura central de nossas mães. O amor é força transformadora e redentora, e o de uma mãe é a mais próxima expressão que podemos experimentar em nossas vidas do Amor do Pai Celestial. Ainda que estejamos todos imersos em um profundo processo de provas e expiações, temos no amor materno uma faísca de iluminação que nos guia na escuridão de nossas próprias mazelas.</p> <p>A referência que os espíritos de escol fizeram a suas mães nos emociona. Como não recordar nosso querido Chico Xavier, que se referia a sua mãe, Maria João de Deus, como a “querida mãezinha” que o acompanhara em todos os dias de sua vivência de 92 anos? A descrição de Chico de seu encontro com Maria João de Deus antes de sua reencarnação, em 1910, é um dos mais belos relatos acerca do reconhecimento e amor que se deve a uma mãe.</p> <p>O amor de uma mãe atravessa o tempo e o espaço e jamais é esquecido pelo filho acolhido. Recordemos a figura de Matilde e seu reencontro com o Papa Gregório em Libertação, quando o Papa quer empunhar espadas, mas a mãe amada responde:<br /> – Eu não tenho outra espada, senão a do amor com que sempre te amei!</p> <p>E de súbito desvelou o semblante vestalino, revelando-lhe a individualidade num dilúvio de intensa luz. Contemplando-lhe, então, a beleza suave e sublime, banhada de lágrimas, e sentindo-lhe as irradiações enternecedoras dos braços que, agora, se lhe abriam, envolventes e acolhedores, Gregório deixou cair a lâmina acerada e de joelhos se prosternou, bradando:<br /> – Mãe! Minha mãe! Minha mãe!…</p> <p>Matilde enlaçou-o e exclamou:<br /> – Meu filho! Meu filho! Deus te abençoe! Quero-te mais que nunca!<br /> Verificara-se, ali, naquele abraço, espantoso choque entre a luz e a treva, e a treva não resistiu…</p> <p>Gregório, como que abalado nos refolhos do ser, regressara à fragilidade infantil, em pleno desmaio da força que o sustinha. Finalmente, iniciara sua libertação.</p> <p>Em nosso preito de gratidão a nossas mães, encarnadas ou já desencarnadas, rogamos ao Nosso Pai que nossos dias possam ser coroados de amor e reconhecimento a esses corações e que o amor possa ser a força que jamais nos separe dessas almas abnegadas.</p> <p>Feliz Dia das Mães, que é o dia de celebração do amor.</p></div> Fri, 01 Jun 2018 20:24:04 +0000 Editor 747 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição abril de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/746 <p><a href="http://pt.calameo.com/read/000143697e361eadc10e2" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/abril_18.jpg" width="400" alt="FE de março 2018" title="FE de março 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO: </b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Stephen Hawking, uma ponte entre a Terra e o céu <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Estudo sobre o perispírito em Pernambuco</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Imposição de mãos no SUS</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> O exemplo da materialização de Clarêncio</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> A mediunidade de Peixotinho</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Contribuir com pequenas atitudes</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Planejamento familiar</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>44 anos da Folha Espírita. Honra do passado e responsabilidade para com o futuro</b></p> <div align="justify"> Em 18 de abril, a Folha Espírita completa 44 anos de existência, com publicações mensais ininterruptas. São mais de 500 edições dedicadas ao compromisso do mensário que teve seu lançamento nas dependências da Livraria Humberto de Campos, de propriedade da Federação Espírita do Estado de São Paulo. A data foi cuidadosamente escolhida como lembrança ao lançamento de O Livro dos Espíritos, em Paris, em 1857. <p>A ideia da criação do jornal se deu por conselho de Chico Xavier a Jamil Salomão, que contribuía nas atividades da Federação Espírita do Estado de São Paulo, e ao engenheiro Ney Prieto Peres, que o haviam consultado a respeito do lançamento de um jornal em São Paulo. O médium então aconselhou: “Procurem o Freitas, ele tem o perfil para esse tipo de tarefa.” Freitas Nobre seguiu, então, à frente da publicação, conciliando-a com suas atividades até 1990, quando da sua desencarnação. Marlene Nobre assumiu a continuidade do periódico, com apoio de seu irmão Paulo Rossi Severino. Marlene e Paulo trabalharam lado a lado o ideal do jornal espírita, que, ao longo de tantos anos, contou com colaboradores importantes do Movimento Espírita em geral, como Fernando Worm, Apolo Oliva Filho, Hernani Guimarães Andrade, Ney Prieto Peres e Maria Júlia Peres, Elsie Dubugras, Luiz Carlos Becker, Elzio Ferreira de Souza, entre outros. Juntos avançaram com a fundação da FE Editora, em 1991, e que segue firme publicando livros sempre ligados aos ideais da divulgação que traz no aprofundamento científico, filosófico e religioso a contribuição do Espiritismo a tantos assuntos. </p> <p>Deixamos aqui o agradecimento da direção do jornal a todos os colaboradores que nos ajudam mensalmente: Richard Simonetti, W. A. Cuin, Sandra Marinho, Walter Graciano Júnior, ao apoio dos companheiros de ideal da Associação Médico-Espírita do Brasil, na figura da jornalista Giovana Campos, e a tantos corações que colaboram com seus textos esclarecedores que continuam fazendo da Folha Espírita uma publicação atual, na qual o Espiritismo nos ajuda na compreensão e reflexão de tantos temas.</p> <p>E, para concluir, não podemos deixar de agradecer aos nossos leitores que são a verdadeira razão de nossos 44 anos de existência. A eles nosso agradecimento, rogando aos seus corações que continuem a nos auxiliar, levando as páginas da Folha Espírita a todos que possam se juntar a nós no ideal de prosseguir divulgando a Doutrina Espírita. Muito obrigado! Seguiremos firmes por mais tantos anos quantos Jesus nos permitir continuar servindo.</p></div> Wed, 04 Apr 2018 18:14:33 +0000 Editor 746 at http://folhaespirita.com.br/v2 Edição março de 2018 http://folhaespirita.com.br/v2/node/745 <p><a href="http://pt.calameo.com/read/0001436973f7f89f68667" target="blank"><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/capinhas/marco_18.jpg" width="400" alt="FE de março 2018" title="FE de março 2018" align="left" style="margin: 15px 15px 5px 0px" /></a><br /> <b>DESTAQUES DESSA EDIÇÃO: </b></p> <ul> <img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Pioneira na inserção da espiritualidade na Medicina, AME-SP completa 50 anos <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Obra traz reflexões sobre os animais</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Seria xenoglossia?</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Plano de aula na evangelização</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> As reclamações no nosso dia a dia</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Brasil entre os melhores países</p> <p><img src="http://www.folhaespirita.com.br/v2/imgs/setinha3.gif" /> Simples aritmética</p> </ul> <p>Se você é assinante da versão online, clique na imagem ao lado para ler a edição atual. <br /><br /> Se ainda não é assinante, <a href="http://www.feeditora.com.br/folha-espirita/promocao-de-aniversario-43-anos" target="blank">assine agora mesmo aqui e ganhe de brinde o livro <i>O Legado de Marlene Nobre</i>.</a><br /> <br /><br /> <br /></p> <p><b>EDITORIAL</b></p> <p><b>Meio século da Medicina espiritual</b></p> <div align="justify"> Com uma alegria imensa vemos a Associação Médico-Espírita de São Paulo (AME-SP) chegar a meio século de existência, capitaneando um movimento que a cada dia cresce e ganha mais adeptos e importância. <p>O Mednesp, o congresso de Medicina e Espiritualidade, nasceu com a entidade, que desde 1991 passou a promovê-lo a cada dois anos, no formato em que o conhecemos hoje. Foi a partir dele que, em 1995, nasceu a AME-Brasil, durante a realização do terceiro Mednesp, promovido pela AME-SP, e depois a AME-Internacional, em 1999.</p> <p>Assim como as demais AMEs, a associação vem trabalhando nos fundamentos da Medicina espiritual, trocando experiências e ideias, a fim de mudar o paradigma da saúde, colocando como fundamento a espiritualidade. </p> <p>A construção desse conhecimento médico-espírita ocorre por meio de estudos e pesquisas que comprovem o paradigma espírita – entre outros princípios, a sobrevivência da alma, a comunicabilidade dos espíritos, a reencarnação, a constituição do ser humano em corpo físico, corpos sutis e espírito – demonstrando sua contribuição para o progresso da Ciência e da Medicina como um todo, dada a importância de que se revestem, evidenciando o caráter bio-psico-sócio-espiritual de cada individualidade. Dessa forma, está atrelado à área educacional, pois visa levar esses conceitos à universidade e contribuir, efetivamente, para a mudança do paradigma materialista da Ciência, vigente até o presente momento. </p> <p>Faz parte, igualmente, de seus objetivos, difundir o ideal médico-espírita, por meio de simpósios, congressos, vídeos, boletins e outros meios de comunicação, e vivê-lo no ambiente hospitalar e ambulatorial, não se reduzindo exclusivamente ao atendimento médico.</p> <p>O médico espírita tem de trabalhar pelo próprio exercício da profissão. Mas ele tem a visão mais ampla da vida espiritual. Sabe que o paciente é formado de corpo mental e de espírito, portanto é um indivíduo completo. </p> <p>Já avançamos muito, mas a mudança de paradigma se faz de maneira lenta, gradual. Ela é, no entanto, inevitável. A construção da espiritualidade na Medicina veio para ficar. Aos poucos, os preconceitos vão sendo vencidos e os novos conceitos passam a ser incorporados pela maioria das instituições de saúde, beneficiando, em muito, a vida no planeta. Mas, como dizia Marlene Nobre, uma das fundadoras da entidade, é preciso paciência. E, sobretudo, tolerância e compreensão, porque, como dizia Einstein, é mais fácil quebrar um átomo do que um preconceito.</p></div> Wed, 07 Mar 2018 13:27:50 +0000 Editor 745 at http://folhaespirita.com.br/v2